fbpx

Fibras naturais: aprenda a identificar e escolher a melhor para suas costuras

 em Corte & Costura, Dicas, Notícias

Olá pessoal, estamos de volta com mais um de nossos posts sobre tecidos. No post anterior já aprendemos a conhecer as partes dos tecidos. No de hoje iremos conhecer as fibras que são usadas para fazer os tecidos, em especifico as fibras naturais.

Conhecer as fibras dos tecidos é importante, pois elas conferem características ao mesmo. As características dos tecidos resultam da soma de dois elementos: suas fibras e sua construção. Por isso é importante conhecer as características de cada um separado. Existem também a mistura de diferentes fibras. Isso permite criar novas combinações de características. Conhecendo cada uma separadamente podemos ter uma ideia de como será o tecido.

Nesse post inicial vamos falar sobre:

  • O que são as fibras e suas origens
  • Tipos de fibras naturais
  • Algodão
  • Linho
  • Cânhamo
  • Seda
  • DICAS

O que são fibras e suas origens

As fibras são o elemento inicial de fabricação dos tecidos. Elas são fiadas, torcidas até virarem fios. Depois esses fios são trançados dando origem aos tecidos. Essas fibras podem ter várias características e formatos, dependo de sua origem.

A maioria dos tecidos que vemos hoje são produzidos na China. E como explicar pra um chinês, em chinês, como queremos o tecido que ele vai fabricar? Difícil né? Por isso existem padrões e regras mundiais para reconhecimento e fabricação de fibras e tecidos. Assim conseguimos entender sobre o tecido e garantir o mesmo padrão de qualidade por todo o mundo.

As fibras podem ser separadas em três grupos de acordo com suas origens: naturais, artificiais e sintéticas. As fibras naturais podem ser de origem vegetal, animal ou mineral. As fibras artificiais são de origem natural, porém passam por processos químicos durante a fabricação. Já as fibras sintéticas são majoritariamente produzidas a partir do petróleo ou outros produtos químicos.

Tipos de fibras naturais

Hoje iremos falar das fibras naturais. Elas podem ser minerais, animais ou vegetais. As fibras minerais são pouco usadas no vestuário. Elas são mais usadas em áreas como de automóveis, construção e tecnológicas.

As fibras vegetais, como o nome diz, vem das plantas. Normalmente são obtidas das fibras do caule das plantas, mas também existem casos de flores e folhas. As fibras animais são obtidas dos pelos dos animais ou produzidos por eles como fios de seda e teias de aranhas.

A cada dia surgem novas fibras vegetais. Pesquisadores estão sempre buscando novas fontes e tecnologias para melhor aproveitar as plantas. Por exemplo tempos fibras sendo desenvolvidas de laranja, bagaço de cana, coco, leite e muito mais. Ainda é difícil encontra-las no mercado pois ainda não estão em ampla produção, mas vale a pena estar sempre de olho! Mas vamos falar das principais: algodão, linho, cânhamo, lã e seda.

Algodão


O algodão é uma das fibras mais antigas (que sabemos) usadas na fabricação de vestimentas. Existem relatos de povos da mesopotâmia que usavam saias de tufos de algodão.

A fibras de algodão são retiradas das flores. Elas podem ser colhidas manualmente ou com máquinas. Quando colhido manualmente, é um trabalho árduo. O tempo e mão de obra gasto são altos. Se for colhido por máquinas, muita sujeira vai junto. Consequentemente tem que passar por outros processos de limpeza antes de ir para produção.

Depois de colhidas elas são limpas, separadas das sementes e vão para a fiação. Quanto maior o tamanho da fibra melhor a qualidade do algodão. A qualidade do algodão é medida pelo comprimento da fibra, pela coloração, pela resistência. Quanto mais branco, longo e flexível melhor. Hoje em dia o melhor tipo de algodão é o algodão egípcio, que apresenta todas essas características.

Vamos falar das características dessa fibra: possui um toque macio e aveludado. Absorve bem a água (por isso é muito usado nos panos de chão ou de prato). Tem boa transpiração, que dizer que vai absorver o suor do seu corpo e evaporar rapidamente. Assim não te deixa ensopado na roupa. Boa resiliência, ou seja, amassa e volta ao normal com facilidade.

Se exposto ao sol ou calor prolongado suas fibras tendem a amarelar. Não possui muita resistência ao fogo e nem a agentes biológicos (fungos e bolor). É considerado um tecido hipoalergênico, que não causa alergias nas pessoas.

Linho


O linho é também uma fibra muito antiga, a mais usada no Egito Antigo. Sua planta é alta, em média 1,5m de altura, com flores azuis lindas. Precisa de muita água pra crescer, ou seja, nasce sempre em beiras de rios e brejos (como às margens do Rio Nilo).

Suas fibras são obtidas a partir do caule da planta. Por isso ela é cortada, secada, e as fibras são separadas do centro da planta. Como ela é uma planta alta, suas fibras são longas e rendem fios mais delicados.

A produção em massa do linho tem um custo elevado, por isso seus tecidos são mais caros. A solução encontrada é sempre misturar o linho com outras fibras. Assim é possível para baixar o preço final e compensar algumas de suas características negativas.

Quando falamos das características do linho podemos dizer que ele é um tecido macio, mas não igual ao algodão. Por ser o caule da planta ele apresenta uma aparência mais lustrosa, um leve brilho discreto. É uma fibra bem resistente e que permite criar fios finos.Fios tão finos, que no Egito Antigo ficava quase transparente.

O linho possui uma absorção ainda maior que a do algodão, absorve bem a água e seca rapidamente. Assim mantém sempre com um toque fresco. Por ser uma fibra de caule, ela não apresenta boa resiliência, quer dizer que amassa bastante. Suas fibras quando expostas ao sol tendem a clarear.

Cânhamo

O cânhamo é uma fibra muito controversa. Assim como o linho ela vem do caule da planta. Ela é produzida pela planta Cannabis, a planta da maconha. Por isso sua produção é proibida em muitos lugares. Mas o tecido não deixa 'louco' como a erva. O princípio THC (que deixa 'louco') fica nas folhas e sementes e a fibra é obtida no caule da planta.

Ela é uma planta alta que pode chegar até a 5 metros de altura (rende fibras altas), seu plantio é rápido e relativamente fácil. É uma planta que recupera o solo, mata ervas daninhas, não precisa de pesticidas. Seu plantio vantajoso para o meio ambiente e de baixo custo.

Apresenta boa resistência, não rompe com facilidade (muito usada em cordas), sendo 5x mais forte que o algodão. Também é bastante absorvente, fica fresca no verão. Tem uma aparência um pouco mais rústica. Não fica tão fina e delicada quanto o linho, mas seus tecidos são macios. Possui naturalmente uma proteção contra rios ultravioletas.

A lã é uma fibra de origem animal e cada animal gera uma lã diferente. A lã é feita a partir dos pelos desses animais obtidos com a tosa, não envolve nenhuma morte. Como ela depende do pelo dos animais é mais encontrada em tempos de inverno, quando a tosa rende mais. Depois de tosada a lã deve ser limpa, imagina a ovelhinha que correu o outono inteiro no pasto, lama, chuva, bichinhos. Depois de limpa ela é cardada, penteada para enfim ser fiada. Depois de fiada ela é tecida nos mais diversos tecidos.

A qualidade da lã depende muito do tipo de animal do qual ela é extraída. Mas existem lãs mais finas, macias e sedosas, e outras mais grossas, rusticas e pesadas. Isso varia conforme o animal e consequentemente no preço.

A lã é um tipo de isolante térmico, ou seja, ela mantém nosso corpo quentinho no inverno e não esquenta no verão. Aquelas burcas pretas que as pessoas usam no meio do deserto são feitas de lã. É um tecido com boa resistência e muito durável. Não amassa e tem uma elasticidade natural. Possui um leve brilho e muitas costumam ser antialérgicas.

As lãs mais comuns são as de ovelhas e alpacas. Porém podem ser encontradas dos mais diversos animais. Existem lã de ratos, bois, coelhos, camelos, raposas, lontras até ursos. Fico imaginando quem vai tosar um urso!

Seda


A seda é uma outra fibra natural de origem animal. Ela é uma fibra muito antiga, descoberta na China, até hoje um dos maiores produtores de seda. Sua produção consiste em alimentar muito uma lagarta específica até ela construir o casulo para virar borboleta. Antes de virar borboleta o casulo é colhido e fervido. Seu único longo fio começa a se soltar e é todo desenrolado na água quente. Sim, a lagarta, que agora é uma crisálida, morre cozida.

É considera uma das fibras mais nobres que existe. A criação de animais e obtenção dos fios ainda é um processo manual e artesanal. Isso tornando a seda um tecido mais caro que os demais.

O fio da seda é extremamente longo e possui um grande brilho natural e muita elasticidade. Por ser um fio fino e delicado os tecidos de seda são também sempre finos e delicados, com excelente caimento.

A seda é uma fibra com boa absorção e evaporação, por isso mantém sempre um toque fresco a macio na pele. Quando exposta ao sol a seda tende a amarelar as fibras. Não é um tecido que absorve bem o tingimento, sendo dificilmente encontrada em cores fortes. Tem pouca tendência ao amarrotamento e quando molhada reduz sua resistência em cerca de 80%.

DICAS

Como falamos anteriormente existem ainda muitas outras fibras naturais. A lista é grande e tende sempre a aumentar. Mas no geral elas costumam ser mais confortáveis, deixam o corpo respirar e não esquentam tanto.

Muitas dessas fibras são mais difíceis de obter e consequentemente mais caras. Por isso a mistura delas com fibras artificiais ou sintéticas é comum. Assim reduz o preço do tecido final, atingindo mais clientes.

Para reconhecer uma fibra natural, quando estiver na dúvida, um teste rápido de se fazer é o teste do fogo. Cada fibra tem um comportamento quando exposta ao fogo (tanto as naturais as outras). Aqui embaixo você pode baixar um material bem legal de como elas se comportam no TESTE DO FOGO.

Quando vamos falar de fibras e tecidos a lista é imensa. Isso já dá uma ideia da dificuldade de lidar com tecidos. Mas é importante conhecer sobre o assunto para escolher melhor nossas peças. Não use poliéster no deserto, por mais que pareça estranho use lã igual o pessoal de lá. No próximo post iremos falar sobre as fibra artificiais.

Não percam também nossas novidades na página do Facebook. Sempre com oficinas e workshops especiais para vocês.


Para pegar o material basta deixar seu e-mail. Lembramos que nosso site tem uma política de privacidade e respeita o bom uso de suas informações. Não iremos encher vocês de e-mails!

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

0