fbpx

Viscose e as fibras artificiais: suas origens e aplicações!

 em Corte & Costura, Dicas, Notícias

Olá!! Estamos aqui para mais uma parte do nosso guia online sobre tecidos! Estamos na metade do caminho já! Falamos sobre as partes dos tecidos e as fibras naturais (um conteúdo cheio de dicas imperdíveis!). Agora vamos falar das fibras artificiais. Depois temos ainda as fibras sintéticas e a construção dos tecidos! Completando esse guia de tecidos completo e único na internet!

Já aprendemos sobre a importância das fibras têxteis. Como elas conferem características específicas aos tecidos. Nesse post então vamos falar sobre:

  • O que são fibras artificiais

  • Viscose CV

  • Modal CP

  • Liocel CLY

  • Acetato CA

  • DICAS

O que são fibras artificiais

As fibras naturais são bem simples de entender. Elas são de origem natural, plantas ou animais. Mas e as fibras artificiais? O que são elas? De onde elas vêm?

Fibras artificiais é o nome dado a fibras que de certa forma vêm também da natureza. Porém elas não são usadas na sua forma bruta, como nas fibras naturais. Elas passam por inúmeros processos químicos e físicos.

 

VISCOSE CV

É a fibra artificial mais antiga, foi descoberta em 1891. Pesquisadores estava estudando a celulose e por fim descobriram a viscose. Mas foi somente em 1905, depois de muitos testes que ela foi fiada e transformada em tecido. Assim se torna o primeiro tecido artificial criado.

Tudo começa com diversos processos químicos e físicos até transformar a “madeira” em uma pasta de celulose. Essa pasta é então passada por um maquinário específico e transformada em fio. Esse fio segue o processo normal de fiação e tecelagem para ser usado puro ou misturado com outras fibras.

Essa fibra fez e faz muito sucesso em locais de clima quente pois seu toque é muito confortável. Quando ela está em contato com o corpo passa uma sensação de frescor e suavidade. Quando misturada com outras fibras agrega suavidade, fluidez e caimento ao tecido.

É uma fibra que pode ser obtida de restos de outros materiais, o que torna seu custo mais baixo. Por isso muitas vezes ela é misturada a outras fibras para baratear o tecido final. Ela absorve muito bem a água, por isso é muito usada em toalhas de banhos e artigos de limpeza.

Em contrapartida tende a amarelar com a transpiração, queima facilmente. Quando molhada ela perde sua resistência, e pode facilmente rasgar. Mas a desvantagem mais marcante da viscose é sua facilidade de amarrotar. Uma fibra tão boa e gostosa tinha que ter um defeito aparente.

 

Modal CP

O modal é uma fibra obtida pelo mesmo processo que se obtém a viscose. Porém com alguns elementos e quantidades diferentes de produtos, tempos e temperaturas. O resultado disso é uma fibra tão macia e fluida como a viscose, mas mais resistente e elástica.

Muito usada em artigos de roupa íntima pois ela possui uma sensação de “pele sobre a pele”. Possui uma excelente capacidade de absorção de água, maior até que a do algodão. Evapora essa água com uma mesma velocidade, mantendo assim a pele sempre seca e fresca. Sua elasticidade facilita no desenvolvimento de artigos de malha e colados ao corpo.

Sua resistência também é maior que a da viscose. Artigos em modal apresentam o mesmo toque, brilho e maciez que o primeiro dia de uso mesmo após várias lavagens. Outra característica é a capacidade de absorver corantes de forma profunda e permanente. Sua fibra é bem lisa conferindo brilho à mesma. Por isso o modal não desbota, tento cores fortes quanto cores delicadas, e possui um certo brilho natural.

Pode ser encontrado nas lojas também sob o nome de raiom quando pura. Muitas vezes é misturada à outras fibras para dar conforto, elasticidade, maciez aos tecidos. Mais usada na malharia por conta da sua elasticidade. Mas pode também ser misturada a tecidos planos junto do elastano tornando o tecido ainda mais macio além de elástico.

 

Liocel CLY

O liocel é outra fibra proveniente da celulose, mas bem mais nova, descoberta em 1992. Pode ser encontrada sob o nome de Tencel ou Lyocel. São a mesma fibra mas esses nomes são marcas registradas por empresas específicas. Essa fibra é biodegradável e ecologicamente correta.

Retirada de bosques 100% recicláveis. Até as arvores usadas para a obtenção dessas plantas são geneticamente modificadas. Possuem uma polpa mais macia e branca, reduzindo o uso de produtos químicos durante a fiação. Seu processo de fiação recicla quase tudo, sobrando resíduos mínimos no final do processo.

Possui um toque de luxuoso em sua aparência. Sua fiação permite criação de fibras brilhantes ou opacas, lisas ou texturizadas. Essa manipulação produz uma ampla variedade de aspectos. Por exemplo pele de pêssego, aveludado, ou sedoso.

Tem uma alta resistência, quase igual à do poliéster, tanto seca quando úmida. Absorve muito bem a água, cerca de 50% a mais que o algodão e não desbotam. Pode ser usada sozinha ou misturada com outras fibras. Melhora as características do tecidos em desempenho como a resistência e estética como o caimento ou toque.

 

Acetato CA

O Acetato é um tecido derivado da celulose como a maioria das fibras sintéticas. Seu uso não se limita ao campo têxtil, é usada em outros setores, como filtros de cigarros, filmes e forros no geral. Foi inventado por dois irmãos suíços em 1905. Em 1913 ela foi fiada pela primeira vez. Em 1924 esses se transformaram em tecidos amplamente comercializados nos Estados Unidos.

Ele é um tecido muito macio e brilhante, com caimento fluido e sedoso. Isso conferiu uma aparência e uso luxuoso para esse tecido, sendo o substituto mais barato da seda. Excelente isolante térmico, muitas vezes usados em outros setores como forros. Além de ser resistente ao mofo e insetos, não encolher e ser hipoalérgico.

Ele é um tecido que não amassa muito e não precisa de ferro de passar. Como é resistente à altas temperaturas ele permite que sua estrutura seja modificada permanentemente. Quer dizer que ele pode ser transformado em crepes, plissados e etc.

 

DICAS

Tecido com essas fibras podem ser um pouco mais difíceis de se encontrar. Porém são mais baratos e possuem características positivas para nossas roupas. Busque sempre a mistura desses materiais com outras fibras para ter peças mais confortáveis e acessíveis. E em sua maioria são biodegradáveis, ajudando o meio ambiente desde sua produção até o descarte.

Invista nesse tipo de material e você terá um diferencial de conforto, maciez e caimento em suas peças, além do preço é claro.

Não perca nosso próximo post aonde iremos falar do último grupo de fibras, as sintéticas. Depois iremos aprender sobre tecelagem e fechar todo esse nosso conhecimento sobre tecidos. Não deixe também de acompanhar nossos eventos e novidades no Facebook. Temos sempre Workshops novos e interessantes para vocês!

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

0